O projeto “Primeiros Socorros nas Escolas” e o COVID-19: relato de experiência

Autores

  • Guilherme de Vasconcellos Piscoya Universidade de Pernambuco
  • Augusto Maranhão Universidade de Pernambuco
  • Gabriel Morais Universidade de Pernambuco
  • Pedro Medeiros Universidade de Pernambuco
  • Elizabeth de Souza Amorim Universidade de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.56148/2675-2328reupe.v6n1.0.90.pp33-38

Palavras-chave:

Pandemia, Projeto de extensão, Primeiros socorros, Ensino médio

Resumo

A pandemia do COVID-19 afetou todos os países do mundo e interrompeu as mais diversas atividades. No cenário universitário, vários projetos de extensão cessaram suas ações por tempo indeterminado, prejudicando não só os acadêmicos envolvidos em seu desenvolvimento, mas também seus públicos-alvo. Nesse contexto, o projeto “Primeiros Socorros nas Escolas”, entendendo seu enorme impacto na comunidade estudantil do Recife, teve como objetivo uma inovação no seu método de ensino, a fim de continuar levando o conhecimento prático em primeiros socorros de forma simples e objetiva para os estudantes das mais diversas redes de ensino. A metodologia escolhida foi a comunicativa-crítica numa plataforma online (Instagram), em que o público pôde interagir com os extensionistas, tirando dúvidas e compartilhando experiências. Foi realizado um questionário para saber se os estudantes que já presenciaram as ações do projeto conseguiram adaptar-se à nova proposta, e se as informações foram bem compreendidas. O resultado foi surpreendente, pois o engajamento no Instagram foi alto e com um feedback muito positivo, porém o questionário teve um retorno fraco e inconclusivo. Entende-se que o público atingido foi diferente do esperado originalmente, mas que o projeto continuou a cumprir seu propósito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

STEFFENS, Ines. A hundred days into the coronavirus disease (COVID-19) pandemic. Euro Surveill, Saint Maurice, v. 25, n. 14, 2020. Disponível em: https://www.eurosurveillance.org/content/10.2807/1560-7917.ES.2020.25.14.2000550. Acesso em: 12 dez. 2020.

ALMEIDA, Wanessa da Silva de; SZWARCWALD, Célia Landmann; MALTA, Deborah Carvalho et al. Mudanças nas condições socioeconômicas e de saúde dos brasileiros durante a pandemia de covid-19. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 23, 6 jan. 2021. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbepid/v23/1980-5497-rbepid-23-e200105.pdf. Acesso em: 29 jan. 2021.

SANTINI, Gislaine Izelli, MELLO, Josiane Medeiros de. Primeiros socorros e prevenção de acidentes aplicados ao ambiente escolar. Campos Mourão: Governo do Paraná, 2008. Disponível em: http://www.diaadiaedu cacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/21048. pdf?PHPSESSID=2010012008183564. Acesso em: 11 nov. 2011.

MARIA, Mônica Antônio; QUADROS, Fátima Alice Aguiar; GRASSI, Maria de Fátima Oliveira. Sistematização da assistência de enfermagem em serviços de urgência e emergência: viabilidade de implantação. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 65, n. 2, p. 297-303, 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/reben/v65n2/v65n2a15.pdf. Acesso em: 29 jan. 2021.

PEREIRA, Karine Chaves et al. A construção de conhecimentos sobre prevenção de acidentes e primeiros socorros por parte do público leigo. Revista de Enfermagem do Centro Oeste Mineiro, Divinópolis, v. 5, n. 1, p. 1478-85, 2015. Disponível em: http://www.seer.ufsj.edu.br/index.php/recom/article/view/456/837. Acesso em: 29 jan. 2021.

BRASIL. Resolução Nº 510, de 7 de abril de 2016. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2016/res0510_07_04_2016.html. Acesso em: 29 jan. 2021.

CARLING, Cheryl. International questionnaire postal response rate: an experiment comparing no return postage to provision of International Postage Vouchers-Coupon-Réponse International”. BMC Health Service Ressearch, London, v. 4, n. 1, p. 16 2004. Disponível em: https://bmchealthservres.biomedcentral.com/articles/10.1186/1472-6963-4-16. Acesso em: 29 jan. 2021.

EDWARDS, Philip James et al. Methods to increase response to postal and electronic questionnaires. Cochrane Database of Systematics Reviews, Oxford, v. 8, n. 3, jul. 2009. Disponível em: https://www.cochranelibrary.com/cdsr/doi/10.1002/14651858.MR000008.pub4/full. Acesso em: 29 jan. 2021.

FALEIROS, Fernanda et. al. Uso de questionário online e divulgação virtual como estratégia de coleta de dados em estudos científicos. Texto & Contexto – Enfermagem, Santa Catarina, v. 25, n. 4, out. 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/tce/v25n4/pt_0104-0707-tce-25-04-3880014.pdf. Acesso em: 29 jan. 2021.

SMITH, Matthew J. et al. Improving Patient Satisfaction Through ComputerBased Questionnaires. Orthopedics. Thorofane, v. 39, n. 1, p. 31-5, Jan/Feb 2016. Disponível em: https://www.healio.com/orthopedics/journals/ortho/2016-1-39-1/%7B29dde7a2-77ea-4a3a-a086-1c886235f013%7D/improving-patient-satisfaction-through-computer-based-questionnaires#divReadThis. Acesso em: 29 jan. 2021.

KONGSVED, Sissel Marie et al. Response rate and completeness of questionnaires: a randomized study of Internet versus paper-and-pencil versions. Journal of Medical Internet Research, Pittsburg, v. 9, n. 3, Sep 2007. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/5903999_Response_Rate_and_Completeness_of_Questionnaires_A_Randomized_Study_of_Internet_Versus_Paper-and-Pencil_Versions. Acesso em: 29 jan. 2021.

SMITH, Alan Ben et al. A comparison of data quality and practicality of online versus postal questionnaires in a sample of testicular cancer survivors. Psycho-Oncology, Chichester, v. 22, n. 1, p. 233-7, Jan 2013. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1002/pon.2052. Acesso em: 29 jan. 2021.

Downloads

Publicado

29.03.2021

Como Citar

de Vasconcellos Piscoya, G., Nascimento Maranhão , A. C., Morais de Menezes Lira , G. ., Medeiros de Gonçalves Filho, P., & Amorim, E. de S. (2021). O projeto “Primeiros Socorros nas Escolas” e o COVID-19: relato de experiência. Revista De Extensão Da UPE, 6(1.0), 33–38. https://doi.org/10.56148/2675-2328reupe.v6n1.0.90.pp33-38