A participação dos jovens negros e pobres no enfrentamento aos impactos das mudanças climáticas locais

Autores

Resumo

A pesquisa em andamento tem como finalidade investigar os meios pelos quais a juventude negra e pobre das comunidades de Caixa d’água (Olinda-PE) e Beberibe(Recife-PE) elabora estratégias e ações de enfrentamento aos impactos ocasionados pelas mudanças climáticas locais. Este plano de trabalho faz parte da atividade do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC), da Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP), orientado pela professora Dra. Valdenice José Raimundo, e surge inicialmente, devido à parceria firmada com a União Europeia, através da plataforma Erasmus+ para desenvolver o projeto: CLIMATE LABS: Strengthening applied research and innovation capacities in Latin-America through co-creation labs for mitigation and adaptation to Climate Change/CLIMATE LABS que possui a ideia de fortalecer a pesquisa aplicada em universidades parceiras, por meio do projeto e implementação de Laboratórios de Inovação Social para mitigação e adaptação às mudanças climáticas com as universidades latino-americanas e europeias. Essa proposta é um esforço coletivo de pesquisadoras/es de diversas universidades e áreas de atuação para buscar saídas criativas e inovadoras para o enfrentamento das mudanças climáticas nas comunidades acima citadas. A investigação é de suma importância, visto que está pautada na intenção de colaborar com as comunidades envolvidas, no sentido de potencializar as ações existentes e desenvolvidas por jovens moradores negras/os e pobres. O resultado esperado para a pesquisa em rede, é de encontrar estratégias e saídas criativas e inovadoras para o enfretamento das questões já mencionadas nas comunidades envolvidas. A investigação aqui alvitrada é bastante relevante pois está pautada na intenção de colaborar no sentido de potencializar as ações existentes desenvolvidas por jovens negros e pobres, visto que se constatou após um diagnóstico da região que a população daquela área era, majoritariamente, jovem e habitada por pessoas pobres. Dito isso, apontamos a importância de estudar essa população, pois são historicamente, pessoas que precisam se reinventar até como estratégia de sobrevivência, dentro de uma lógica capitalista, racista e excludente. Considera-se que a juventude cumpre um papel importante na transformação da sociedade e do seu território, no entanto, essa lógica perversa tem historicamente negado aos jovens a possibilidade de expressar o seu potencial criativo e inovador.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente (MMA). Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA). Resolução CONAMA Nº 02, de 08/03/1990. Brasília, 1990.

MARICATO, E. As ideias fora do lugar e o lugar fora das ideias. In: ______. A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. Petrópolis: Vozes, 2013. p.121-192. Disponível em: https://labcs.ufsc.br/files/2011/12/07.-MARICATO-E.-As-id%C3%A9ias-fora-do-lugar-e-o-lugar-fora-das-id%C3%A9ias.pdf. Acesso em: 22 ago. 2020.

CALDEIRA, T. P. R. Cidade de Muros. Crime, segregação e cidadania em São Paulo. São Paulo: 34; Edusp, 2000.

Downloads

Publicado

22.12.2021

Como Citar

Sena, S. F. de, & Raimundo, V. J. (2021). A participação dos jovens negros e pobres no enfrentamento aos impactos das mudanças climáticas locais. Revista De Extensão Da UPE, 6(2), 63–66. Recuperado de https://www.revistaextensao.upe.br/index.php/reupe/article/view/256