O papel da extensão universitária no resgate da consciência ambiental e em saúde

Autores

  • Sura Wanessa Rocha Instituto de Ciências Biológicas / UPE
  • Ana Maria Medeiros Ataídes Instituto de Ciências Biológicas / UPE
  • Beathriz Godoy Vilela Barbosa Instituto de Ciências Biológicas / UPE
  • Ana Clara Santos Costa Instituto de Ciências Biológicas / UPE
  • Ana Gabriela Gomes de Lima Instituto de Ciências Biológicas / UPE
  • Ana Elisa Chaves de Vasconcelos Faculdade de Ciências Médicas / UPE
  • Bruna Cristina Ferreira Vasconcelos Instituto de Ciências Biológicas / UPE
  • Brayan Marques da Costa Instituto de Ciências Biológicas / UPE
  • Débora Dantas Nucci Cerqueira Instituto de Ciências Biológicas / UPE
  • Eduarda Lysabelle de Souza Rodrigues Faculdade de Ciências Médicas / UPE
  • Gabrielle Rodrigues Rangel Instituto de Ciências Biológicas / UPE
  • Jackson Henrique da Silva Albuquerque Faculdade de Odontologia de Pernambuco / UPE
  • Luiz Ricardo Avelino Rodrigues Faculdade de Ciências Médicas / UPE
  • Maria Guimarães Leitão Neta Instituto de Ciências Biológicas / UPE
  • Maria Brenda Clemente Lima Faculdade de Ciências Médicas / UPE
  • Thalita Micaelle Lira da Luz Faculdade de Ciências Médicas / UPE
  • Thaylane de Aguiar Batista Instituto de Ciências Biológicas / UPE
  • Victoria Lays da Silva Coutinho Faculdade de Ciências Médicas / UPE

DOI:

https://doi.org/10.56148/2675-2328reupe.v5n2.22.pp4-18

Palavras-chave:

Educação em Saúde Ambiental Educação em saúde, Serviços de Saúde Escolar

Resumo

O Movimento Integrado pelo Resgate da Consciência Ambiental e em Saúde (MIRCAS) visa a conscientização acerca de causas ambientais e sanitárias por meio de ações sociais. Foram realizadas ações com os temas meio ambiente e saúde, através de várias dinâmicas de grupo, como "caça a folhas secas"" no Dia da Árvore, ""quebra cabeça de frutas"" no Dia da Saúde Bucal, e ""conhecendo os microrganismos no microscópio"" na ação de microscopia, as dinâmicas e as apresentações teórica de cada tema sofreu modificações para se adequar a linguagem de cada turma. No final, as professoras responsáveis por cada turma responderam um questionário proposto pelos extensionistas. Como resultado, observou-se a participação ativa das crianças nos assuntos, com envolvimento através de perguntas, comentários e sugestões. As ações foram avaliadas positivamente de acordo com os questionários, e foram sugeridas a elaboração de atividades mais dinâmicas para as turmas menores. Assim, a principal forma de entender a importância do meio ambiente e de uma vida saudável é através da educação ambiental e em saúde, de forma lúdica contribuindo para melhor assimilação do conhecimento pelas crianças.&nbsp

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

DIAS, A. A. S.; DIAS, M. A. O. Educação ambiental. Revista de Direitos Difusos, São Paulo, v. 68, n. 1, p. 161-178, 2017.

FERREIRA, P. Educação. Rio de Janeiro: O Globo, 2017.

LOUREIRO, C. F. Trajetórias e fundamentos em educação ambiental. São Paulo: Cortez, 2012.

PICOLLI, A. S.; KLIGERMAN, D. C.; COHEN, S. C. A educação ambiental como estratégia de mobilização social para o enfrentamento da escassez de água. Ciências & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 3, mar 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/csc/v21n3/1413-8123-csc-21-03-0797.pdf. Acesso em: 23 maio 2019.

OLIVEIRA, M. L. (org.) (Im) pertinências da educação: o trabalho educativo em pesquisa. São Paulo: UNESP; Cultura Acadêmica, 2009.

JACOBI, P. Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Caderno de Pesquisa, São Paulo, n. 118, p. 189-206, 2003. Disponível em: Acesso em: 23 maio 2019.

SOUZA, M. L. M.; SIQUEIRA, V. H. F. Preparação das aulas de Ciências: o processo de escolha de técnicas de ensino. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENSINO DE BIOLOGIA, 1., 2001, Rio de Janeiro. Anais do I EREBIO. Rio de Janeiro: UFF, 2001. p-74-77.

DALLEMOLE, J. Preservação do solo: a aprendizagem e os ensinamentos de uma turma de 6° ano através da arte. 2013. Monografia (Especialista em Educação Ambiental) – Centro de Ciências Rurais, Universidade Federal de Santa Maria, Sobradinho, 2013.

MERGULHÃO, M. C.; VASAKI. B. N. G. 2002. Educando para a Conservação da Natureza – Sugestões de Atividades em Educação Ambiental. São Paulo: EDUC, 2002.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1987. 184 p.

PONTALTI, E. S. Projeto de Educação Ambiental: Parque Cinturão Verde de Cianorte, 2005. Disponível em: https://www.ufjf.br/pedagogia/files/2017/12/A-Import%c3%a2ncia-das-Atividades-L%c3%badicas. Acesso em: 05 março 2021.

BUSS, P. M. Uma introdução ao Conceito de Promoção da Saúde. In: CZERESNIA, D.; FREITAS, C. M. (org.). Promoção da Saúde: conceitos, reflexões, tendências. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2003. p. 8-18.

FÓRUM DE PRÓ-REITORES DE EXTENSÃO DAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS BRASILEIRAS - FORPROEX. Política Nacional de Extensão Universitária. Brasília: MEC/ SESu; Santa Catarina: UFSC, 2012. Disponível em: https://proex.ufsc.br/files/2016/04/Pol%C3%ADtica-Nacional-de-Extens%C3%A3o-Universit%C3%A1ria-e-book.pdf. Acesso em: 05 março 2021.

CALABRE, L. O conselho Federal de Cultura, 1971-1974. Revista Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 1, n. 37, p. 81-98, 2006.

Downloads

Publicado

23.12.2020

Como Citar

Rocha, S. W., Ataídes, A. M. M. ., Barbosa, B. G. V. ., Costa, A. C. S. ., Lima, A. G. G. de, Vasconcelos, A. E. C. de, Vasconcelos, B. C. F., Costa, B. M. da, Cerqueira, D. D. N., Rodrigues, E. L. de S., Rangel, G. R., Albuquerque, J. H. da S., Rodrigues, L. R. A., Neta, M. G. L., Lima, M. B. C., Luz, T. M. L. da, Batista, T. de A., & Coutinho, V. L. da S. (2020). O papel da extensão universitária no resgate da consciência ambiental e em saúde. Revista De Extensão Da UPE, 5(2), 4–18. https://doi.org/10.56148/2675-2328reupe.v5n2.22.pp4-18

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)